Baleia Azul - Blue Whale - Texto e Áudio

Baleia Azul-Blue Whale - Texto e Áudio
O que é, onde começou, por que esse nome, qual é o objetivo? Tem alguma coisa a ver comigo?

Saiba um pouco mais desse assunto que acabou chamando a atenção para um tema pouco discutido. Ouça o áudio e leia o texto. Esclareça para as crianças e adolescentes.



Áudio (copie o link abaixo e cole na barra de endereço do seu navegador):

https://mntb-my.sharepoint.com/personal/percio_coutinho_mntb_org_br/_layouts/15/guestaccess.aspx?docid=0c86e7eb599f8447c9f523594bc7191f3&authkey=AW6i2F14xf4xHt4ocNgLYnc

Texto abaixo:


Baleia Azul – Blue Whale[1]

Histórico:
1.É um game (jogo de computador). Propõe um desafio com 50 tarefas cujo objetivo final do jogo é que o jogador acabe com a própria vida (suicídio)

2.O conjunto de tarefas se tornou preocupação para as autoridades de diferentes países

3.Até alguns dias atrás (maio de 2017), não era conhecida a origem do jogo. Só se sabe que o jogo se iniciara na Rússia em 2016. Os primeiros relatos aconteceram na Rússia e uns 100 suicídios por todo o mundo

4.O criador desta modalidade de jogo é o russo Filipp Budeykin, que aliciava jovens e adolescentes para tais grupos de suicídio desde 2013. Em 14 de novembro de 2016, policiais de fora de Moscou, prenderam Filipp Budeikin, de 21 anos

[Ele era] um antigo psicólogo que foi expulso de sua universidade. Budeykin declarou que o seu propósito era “limpar” a sociedade incentivando o suicídio para aqueles que ele considerava sem valor. Começou em 2013 com F57, um dos nomes do assim chamado “grupo da morte” da rede social VKontakte (significado: em Contato).

Em seu depoimento à polícia, Budeikin afirmou que cultivou a ideia por muito tempo antes de criar o jogo. “Começou em 2013, quando eu criei a comunidade online. Eu estava pensando nessa ideia há cinco anos. Era necessário distinguir pessoas normais do lixo biológico”. “Existem pessoas e existem resíduos biológicos – aqueles que não representam nenhum valor para a sociedade. Que causam ou só vão causar danos à sociedade. Eu estava limpando nossa sociedade dessas pessoas”, disse.

Ainda segundo a reportagem, Budeikin veio de um cenário familiar parecido com esse. Quando jovem, quase não tinha contato com sua mãe, que ia trabalhar logo cedo e voltava tarde para casa. Na escola, ele também não tinha amigos. Investigadores acreditam que esses fatores o levaram a procurar essa conexão com adolescentes durante a vida adulta.

5.O nome se refere à uma crença popular que diz que a baleia-azul seria capaz de se suicidar, ao encalhar voluntariamente em praias. De fato, elas não se matam, mas não se sabe ao certo o que acontece com seu sistema de ecolocalização.

Acredita-se que tem a ver com a “hipótese do integrante doente”. Uma baleia doente procura a praia por segurança. Por serem animais sociais, os outros integrantes do grupo acompanham e acabam encalhando.

6.Na Rússia (de fato, na Sibéria), duas moças se lançamos de um prédio de 14 andares. Yulia publicou a foto de uma grande baleia azul e em seguida escreveu “’Fim”. Já Veronika costumava postar coisas como “Você sente que gradualmente se torna inútil?” e “Eu sou só um fantasma”. No dia de sua morte escreveu: “O sentido está perdido... Fim”.

Execução do game:
1.As tarefas são apresentadas ao jogador através de um administrador do site, tais como desenhar uma baleia azul numa folha de papel até tarefas mais difíceis como automutilação

3.Todo dia, às 4h20 uma mensagem com a nova missão é publicada

4.Em fevereiro de 2017, duas jovens se jogaram de um prédio de 14 andares na Sibéria

5.No Brasil, possivelmente, algumas mortes foram ligadas ao jogo (mais de 100)

6.No Distrito Federal, no dia 5 de maio de 2017, quatro adolescentes com deficiência auditiva que jogavam Baleia Azul foram impedidas pela Polícia Militar de cometerem suicídio

Opiniões de pessoas nas ruas:
1.Terror. Até que ponto o ser humano chega em sua maldade

2.É preciso alertar pais e responsáveis para que se observe mais os seus filhos

3.Trata-se de pessoas vulneráveis que não têm experiência de vida e acabam se influenciando pelo medo e pela situação em si, ou seja, o game

4.Observe as atitudes do adolescente, se saiu da normalidade

5.Não tenha medo de olhar as redes sociais para ver o que ele andava vendo e fazendo. É mais prevenir do que, no futuro, ver uma situação crítica.

6.Cada um deve fazer sua parte, alertando um ao outro

7.Quem olha de fora do jogo, acha ridículo e pensa: “o que faz alguém seguir esse jogo?”

8.Alguns ligaram o jogo com uma nova série da Netflix “13 Porquês” que mostra cada episódio uma situação de conflito que “justificaria” um suicídio. A série Black Mirror não incentiva, porém, apresenta episódios que são baseados na Baleia Azul. Ficções científicas já tratavam do tema

9.O jogo Baleia Azul é mais um engodo (pretexto) para falar do suicídio. É leviano culpar um jogo por um problema que é de raiz social

10.Há um livro chamado “O Suicídio”, mas as pessoas não prestam atenção no tema. Precisa um jogo desse para as pessoas se preocuparem com um tema que é recorrente. (É inimaginável que alguém, querendo chamar a atenção para o tema, incentive o game)
   
Concorrentes do bem:
Antes de falar dos jogos alternativos, vamos desfazer um boato:

É verdade que o jogo Fada do Fogo na Play Store manda as crianças ligarem o gás? Verificação dos fatos – Inicialmente é preciso deixar claro que o jogo Fada do Fogo – Fire Fairy – que ensina as crianças a como virar fada ligando o gás da cozinha de madrugada, não existe na Play Store. Isso é puro terrorismo disfarçado de alerta para um problema real que anda atormentando a Rússia.

“À meia-noite, quando todo mundo estiver dormindo, levante-se de sua cama e circule a sala por três vezes dizendo as palavras mágicas: ‘reino Alfey, pequenas e doces fadas, me deem o poder. Eu lhe peço”, dizia o post. “Então, vá para a cozinha silenciosamente para que ninguém note você ou a magia das palavras desaparecerão. Ligue o gás do fogão, as quatro bocas, mas não os acenda. Você não quer se queimar, certo? Depois volte a dormir que o gás mágico virá até você. De manhã, quando acordar, diga: ‘Obrigado Alfey, eu me tornei uma fada’. E você se tornará uma verdadeira fada do fogo”.[2]

1.Baleia Verde – 35 tarefas que estimulam a autoconfiança e autoestima dos jogadores. Há uma página no Facebook que manda mensagens de apoio para quem está passando por problemas com ideias suicidas

2.Baleia Rosa - No Brasil, em resposta ao jogo, uma designer e uma publicitária de São Paulo criaram um movimento chamado Baleia Rosa. Tem mais de 200 mil seguidores. O jogo propõe tarefas como escrever na pele de alguém o quanto você a ama, use uma roupa que faz você se sentir bem e faça carinho em alguém.

3.Capivara Amarela - Também no Brasil, Sandro Sanfelice, de Curitiba, Paraná, criou um movimento chamado Capivara Amarela, que propõe "combater o jogo baleia azul", e orientar pessoas que buscam algum tipo de ajuda. Os participantes do movimento são separados entre os "desafiantes", que são as pessoas que buscam ajuda, e os "curadores", que são uma espécie de "protetores" dessas pessoas.

4. Jonas Challenge - Uma Escola Adventista no sul do Paraná, em parceria com outras redes de ensino, também procurou reverter a situação propondo outro jogo do benéfico, o “Jonas Challenge” (em referência ao personagem bíblico Jonas, que é vomitado por um grande peixe três dias após ser engolido por ele).

5.Preguiça Azul – Causou polêmica, pois trata-se com bom humor o assunto e propõe 50 tarefas para crianças e adolescente desde arrumar a cama ao acordar, subir numa escada e estender roupas no varal, lavar os pratos depois de comer, obedecer pelo menos 70% das ordens dos pais durante o dia, ouvir música que não incomode as pessoas da casa, usar talco para chulé, ter o mínimo de educação e a 50ª tarefa: Não se matar, seu imbecil

Dra. Priscila Gasparini Fernandes (Neuropsicologia)

Alguns sinais que crianças e adolescentes apresentam quando estão participando do jogo:
1)      Mutilações pelo corpo (pequenos cortes nas palmas das mãos, cortes nos braços com desenhos de baleia e outros animais)
2)      Assistem filmes de terror com mais frequência
3)      Postam dizeres nas redes sociais dizendo que estão participando do jogo
4)      Saem de casa em horários diferentes, principalmente de madrugada
5)      Ficam ausentes de casa
6)      Cortam os lábios, furam as mãos e pernas com agulhas
7)      Envolvem-se em brigas, o que não era comum para eles
8)      Mudança de comportamento. Adolescente que era calmo, fica agressivo
9)      O principal: ele se isola. Evita o contato com a família
10)  Passa a dormir menos, comer menos

Dicas da Dra. Gasparini Fernandes para os pais:
1)      Tente se aproximar dessa criança e adolescente
2)      Tente manter um diálogo, principalmente, sobre o jogo
3)      Acalmar a criança e o adolescente de que não existe nenhum perigo real se sair desse jogo (é um blefe dos curadores). Nada acontecerá com o jogador, nem com a família
4)      Se souber de alguém que é um dos líderes desses jogos, denuncie à polícia, conselho tutelar
5)      Fique de olho nas redes sociais que o seu filho frequenta. Se não sabe como usar, peça para alguém te ajudar a entender. Que páginas estão acessando, com quem estão dialogando na internet
6)      Não brigue com esse adolescente. Mostre apoio e compreensão a ele. Ele é vítima.
7)      Verifique se o adolescente está sofrendo, precisando de amparo ou em depressão. Procure ajuda

Ajuda da sociedade:
1.Verifique e incentive a escola dos seus filhos a promoverem debates sobre o jogo
2.As palestras precisam enfatizar as informações, mas também as armadilhas e não deixando 
   falar do objetivo principal do jogo, o suicídio
3.A morte em nossa sociedade, mesmo que seja natural, é um tabu
4.Os pais precisam dialogar com seus filhos. Diálogo e afeto são o melhor remédio
5.A Polícia Militar deveria promover palestras
6.Alvorada da Esperança[3] pode tratar desse tema para o bairro
7.Os pastores, professores de EBD devem alertar seus ouvintes
8.Em escolas de Belo Horizonte, foram feitas palestras para tratar sobre o jogo Baleia Azul. E
na Delegacia Especializada na Repressão a Crimes de Alta Tecnologia (Dercat) do Piauí, estava
sendo preparada uma cartilha digital para alertar os jovens sobre os perigos do jogo da
"Baleia Azul".
9.Em maio de 2017 autoridades do estado mexicano de Michoacán divulgaram um aviso de
alerta quanto à possibilidade do desafio da Baleia Azul invadir o país.
  
Falsos curadores e falsos participantes (anjos da Internet):
1.Um jornalista para Gazeta do Povo: Eu me ofereci. Fiz posts. Mandei mensagem direta para diversas pessoas intituladas como administradoras. E eis o resultado surpreendente: existem jovens se passando como curadores tentando ajudar os candidatos a saírem do jogo. Tentando ouvi-los, dispostos a conversar para fazer estes adolescentes a abandonarem o desafio. Portanto, mesmo com pessoas mal-intencionadas, temos outras centenas fazendo o trabalho de anjos da guarda.

2.Um outro relato de falso participante. Um jornalista da Radio Free Europe (Radio Liberty):

"Eu quero jogar o jogo", escreveu um correspondente da RFE/RL depois de criar um perfil falso como uma garota de 15 anos no popular site de mídia social russa VKontakte.
"Você tem certeza? Não há caminho de volta", respondeu um curador chamado do jogo Blue Whale.
- Sim. O que isso quer dizer?
"Você não pode deixar o jogo assim que começar."
"Estou pronto." Então o curador explicou as regras.
"Você executa cada tarefa com diligência, e ninguém deve saber sobre ela. Quando você terminar uma tarefa, você me envia uma foto. E no final do jogo, você morre. Você está pronto?"
- E se eu quiser sair?
- Tenho toda a sua informação, eles virão atrás de você.
A primeira tarefa atribuída ao usuário imaginário da Internet da RFE/RL é arranhar o símbolo "F58" em seu braço. Uma imagem feita em Photoshop foi enviada, mas o curador parou de responder.
Ao longo de cerca de uma semana, RFE/RL conseguiu entrar em contato com mais de uma dúzia de jogadores atuais e ex-jogadores e vários curadores.
"Eu sou sua baleia pessoal", escreveu outro curador, explicando que o jogo consistia de 50 tarefas espalhadas por 50 dias. "Eu vou ajudá-lo a levar o jogo até o final, o último dia é o fim do jogo. Se você morrer, você ganha. Se você não, nós vamos ajudá-lo. Está pronto?"
O curador então prometeu enviar a primeira tarefa às 4h20 da manhã. Mas até então, a conta do curador havia sido bloqueada.

Falsas ameaças:
1.Crianças e adolescentes ficam apavorados, mas não deveriam. A única ameaça real são os próprios participantes que se deixam levar por suas frustrações e pelos incentivos dos curadores.

2.Muitos participantes no jogo Blue Whale dizem que são ameaçados por curadores quando tentam deixar o jogo. Um participante recebeu uma mensagem dizendo: "Sua mãe não vai chegar à parada de ônibus amanhã" - o que a assustou porque sua mãe realmente vai trabalhar de ônibus.

3.Um jogador que se identificou como Ivan tentou parar o jogo bloqueando seu curador. Mas ele recebeu uma mensagem de outra conta, dizendo: "Você não pode se esconder de nós." No entanto, ele bloqueou essa conta também e o assunto terminou.

4.Muitos jogadores da Blue Whale estão convencidos - erroneamente - de que os curadores têm acesso a um programa que lhes permite converter o endereço do protocolo Internet (IP) dos jogadores em uma localização geográfica. No entanto, não há incidentes relatados de incidentes de baleia azul ocorrendo no mundo não virtual.

5.No curso de sua investigação, RFE / RL conversou on-line com mais de uma dúzia de Blue Whale participantes, nenhum dos quais tinha avançado muito longe no jogo. Eles descreveram tarefas típicas como desenhar uma baleia no corpo ou no papel, cortar uma veia ou esculpir uma baleia ou outro símbolo no braço. Muitos disseram que encontraram fotografias apropriadas na Internet ou criaram-nas com ferramentas gráficas.

6.Vários dos jogadores queixaram-se de curadores "falsos". Stefan, de 15 anos, de Solikamsk, na Rússia, diz que três curadores diferentes lhe deram como segunda tarefa a tarefa de enviar 200 rublos (US $ 3,50). Ele não tinha dinheiro, então ele os bloqueou.
7."Você quer morrer?" O correspondente da RFE / RL perguntou a uma menina. "Sim," ela respondeu. Mas antes que a conversa pudesse continuar, sua conta estava bloqueada.

O problema real é o suicídio e não apenas o jogo Baleia Azul:
1.O suicídio infantil é um problema real nesses países. De acordo com o governo russo, 720 menores se suicidaram em 2016. As autoridades dizem que as causas principais são amor não correspondido, problemas familiares e problemas de saúde mental. A falta de oportunidades e o alcoolismo generalizado e o abuso de drogas são citados como fatores contribuintes. Apenas 0,6 por cento têm qualquer conexão com a Internet ou mídia social.

2.Funcionários do Quirguistão disseram à RFE / RL que 15 menores se suicidaram em janeiro, quase o dobro de janeiro de 2016. "As razões são más relações dentro da família e várias circunstâncias da vida", disse o porta-voz do Ministério do Interior, Bakyt Seitov.
3.Por esta razão, psicólogos e assistentes sociais dizem que há razões reais para se preocupar com os grupos de baleias azuis e exortar os pais a serem vigilantes se veem seus filhos manifestando interesse em jogos mórbidos. O jogo facilita as intenções que os jovens já têm para o suicídio
3."Quando uma criança entra nesse jogo, ele não é imediatamente solicitado a cometer suicídio", diz Lebedeva (psicóloga russa). "Mas as tarefas são tais que levam as crianças a um estado de impotência e criam uma atmosfera opressiva e quando estamos falando de crianças que já têm alguns problemas particulares, essas tarefas podem piorar a situação e aumentar o risco de suicídio".
4."Mas se as crianças e adolescentes não têm ninguém para conversar, se se sentem completamente sozinhas, tais jovens podem encontrar algum tipo de apoio na Internet."

     Aprendizado sobre esse fenômeno do jogo Baleia Azul:
1.Por causa do jogo, o tema suicídio foi escancarado para a sociedade discutir
2.As pessoas estão sofrendo silenciosamente
3.A sociedade não supre as carências familiares
4.As famílias não dialogam
5.As crianças e adolescentes não têm limite em sua privacidade
6.A Internet pode se tornar o bandido sem arma
7.As pessoas têm medo da morte, mas não do suicídio, caso sejam apresentados “bons argumentos”
8.A Igreja ainda está maquiando assuntos importantíssimos, tais como morte, inferno e perdição, enquanto o mundo está propondo tudo isso como um doce alívio para a vida frustrante
9.Os pais orientam as crianças a não falarem com estranhos na rua, mas abrem a porta de sua casa através dos computadores e celulares para que marginais conversem com os filhos
10.Jesus: Eu vim para dar vida e vida em abundância. Leia Salmo 1

Veja os 50 desafios da Baleia Azul
1.      Com uma navalha, escreva a sigla “F57” na palma da mão e em seguida enviar uma foto para o curador.
2.      Assista filmes de terror e psicodélicos às 4:20 da manhã, mas não pode ser qualquer filme, o curador indicará, lembrando que ele fará perguntas sobre as cenas, pois ele quer saber se você realmente assistiu.
3.      Corte seu braço com uma lâmina, “3 cortes grandes” mas é preciso ser sobre as veias e o corte não precisa ser muito profundo, envie a foto para o curador, e seguirá para o próximo nível.
4.      Desenhe uma baleia azul e enviar a foto para o curador.
5.      Se você está pronto para se tornar uma baleia escreva “SIM” em sua perna. Se não, corte-se muitas vezes “Castigue-se”.
6.      Tarefa em código.
7.      Escreva “F40” em sua mão, envie uma foto ao curador.
8.      Em sua rede social, escreva “#i_am_whale” no seu status do VKontakte(Rede Social Russa) ou no Facebook. O texto significa “Eu sou uma Baleia”.
9.      Ele te dará uma missão baseada no seu maior medo, ele quer fazer você superar esse medo.
10.  Acorde as 4:20 da manhã e suba em um telhado, quanto mais alto melhor.
11.  Desenhe uma foto de uma baleia azul na mão com uma navalha e enviar a foto para o curador.
12.  Assista filmes de terror e psicodélicos, todas as tardes.
13.  Ouça as músicas que os “curadores” te enviarem.
14.  Corte seu lábio.
15.  Fure sua mão com uma agulha muitas vezes.
16.  Faça algo doloroso, “machuque-se”, fique doente.
17.  Procure o telhado mais alto, e fique na borda por algum tempo.
18.  Suba em uma ponte e sente-se na borda por algum tempo.
19.  Suba em um guindaste ou pelo menos tente.
20.  No próximo passo o curador irá verificar se você é de confiança.
21.  Encontre outra baleia azul, “outro participante”, o curador te indicará.
22.  Pendure-se novamente em um telhado alto, e apoie-se na borda com as pernas penduradas.
23.  Outra tarefa em código.
24.  Tarefa secreta.
25.  Reunião com uma baleia azul que o curador indicará.
26.  O curador indicará a data da sua morte, e você aceitará.
27.  Acorde as 4:20 e vá a uma estrada de ferro.
28.  Não fale com ninguém o dia todo.
29.  Fazer um voto de que você é realmente uma Baleia Azul.
30.  30-49. Todos os dias, você deve acordar às 4:20 da manhã, assistir a vídeos de terror, ouvir música que “eles” lhe enviam, fazer 1 corte em seu corpo por dia, falar “com uma baleia”. Durante o intervalo dos desafios entre 30 e 49.
50.  Tire sua própria vida.


Pércio Coutinho Pereira, 2017

Fontes:
Como é um assunto que, provavelmente, deixará de existir em breve, pessoas não mandarão imprimir livros, por isso, a Internet será o melhor local para pesquisas. Aconteceu isso com o jogo RPG Dragons & Dungeons


1) no Gazeta AM Podcast (27/04/2017)
2) Redação Mundo Estranho (Atualizado em 18 abr 2017, 15h59, acessado no dia 10/05/2017)
3) Vídeo de https://www.facebook.com/shadrack.moimett  
4) Wikipedia https://en.wikipedia.org/wiki/Blue_Whale_(game)
5) The Daily Haze http://thedailyhaze.com/f57-f58-blue-whale-suicide-game/
6) http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/bad-bad-server/jogo-baleia-azul-eu-tentei-jogar-o-game-de-suicidio-e-o-resultado-e-surpreendente/
7) http://www.trespassosnews.com.br/mais-lidas/item/14945-confira-a-lista-com-os-50-desafios-do-jogo-baleia-azul
8) http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/justica-e-direito/baleia-azul-por-que-ainda-ninguem-foi-preso-por-incentivar-o-suicidio-cg7lbxr1jgj49b5jjfsxhlt4l
9) https://www.portalaz.com.br/blog/opiniao/394514/baleia-azul-e-os-13-porques-como-crimes-de-induzimento-e-instigacao-ao-suicidio
10) http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2017-04-18/baleia-azul-policia-civil-comeca-a-desvendar-rastros-de-quadrilha.html
11) http://www.avozdepetropolis.com.br/boato-jogo-fada-fogo-da-play-store-manda-criancas-ligarem-o-gas/
12) http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/baleia-azul-estes-sao-os-50-desafios-que-estao-a-preocupar-pais-de-todo-o-mundo-151224
13) http://www.paraiba.com.br/2017/05/11/23070-preso-na-russia-um-dos-criadores-do-desafio-baleia-azul-diz-jornal
14) http://www.jornalciencia.com/menina-sofre-queimaduras-graves-apos-aderir-a-brincadeira-com-fogo-que-virou-hit-na-web/


[1] Pércio Coutinho Pereira, 2017 fonte no final do material
[2] http://www.jornalciencia.com/menina-sofre-queimaduras-graves-apos-aderir-a-brincadeira-com-fogo-que-virou-hit-na-web/
[3] Um grupo de apoio da minha igreja (Pércio Coutinho Pereira)


Nenhum comentário:

Postar um comentário