1 Samuel 12

Capítulo 12: A exortação de Samuel para o povo de Israel
1.A missão de Samuel foi realizada sem vaidade, ciúme ou competição. Ele preparou e entregou o rei que o povo de Israel queria. O rei teve sucesso e autoridade logo no início. Teria tudo para continuar bem. A história de Samuel foi longa e virtuosa entre o povo de Israel. Ele foi um juiz, sacerdote e profeta exemplar. Não foi ganancioso. O apóstolo Paulo disse o mesmo diante dos tessalonicenses e coríntios. Todos reconheciam a integridade de Samuel. Ele estava justificado diante do Samuel. Como é bom cumprir uma tarefa, uma carreira e ser reconhecido pelas pessoas e muito mais pelo próprio Deus. Quando há uma narrativa a respeito da saída do Egito, podemos ter certeza que a seguir vem uma exortação ou promessa. O testemunho vitorioso do passado torna-se para o crente um incentivo ou uma acusação, caso não ande nos caminhos do Senhor. Samuel recorda com o povo a saída do Egito e os juízes, a idolatria, rebeldia e as libertações através dos
juízes. Embora a escolha de um rei foi motivada por inveja dos povos e rejeição a Deus, o Senhor usaria este novo sistema de governo, a monarquia, para conduzir o Seu povo. A obediência e as consequências pela desobediência não mudaram. Isso nos ensina que não importa o governo que temos sobre nós, temos a responsabilidade de obedecer a Deus (v.1-15).

2.Samuel enviou um sinal de trovões e chuva para que soubessem que o Senhor estava falando através de Samuel. Todos ficaram com medo, pois Samuel não estava brincando ou tentando assustá-los. Deus realmente estava ali. O impressionante foi que o trigo já estava colhido e era época da estiagem, então, não era comum chuvas e trovões. O povo reconheceu seu pecado em pedir um rei. Samuel os tranquilizou, pois Deus ainda os aceitava por sua grande misericórdia. Tudo aquilo deveria ser uma grande lição a todos para servirem ao Senhor de todo o coração e abandonar toda a idolatria. Samuel também tinha responsabilidade que era orar pelo povo. Ele considerava pecado não orar pelo povo. Todos os líderes devem orar por seu rebanho e se não estiverem fazendo estão pecando. Mas, em vez de se entristecerem apenas, basta começar a prática de ter uma lista no papel ou na memória e passar a orar pelas pessoas. É verdade que Samuel não lembraria dos nomes de milhões de pessoas, mas não deve ser o nosso caso que temos poucas dezenas de pessoas para lembrar em nossas igrejas (v.16-25).

“Esse discurso de Samuel não deve ser considerado como uma despedida e resignação de seu ofício, pois embora uma nova autoridade tenha sido apresentada e os filhos de Samuel excluídos da sucessão, ainda assim, foi gradualmente que houve uma mudança em sua posição. Ele ainda julgaria.”[1]

A paciência de Deus pelo povo através de Samuel e outros líderes (1 Sm 12)
1.Concedeu um rei a pedido do povo (v.1-2)
2.Concedeu um juiz justo para o povo (v.3-5)
3.Concedeu um libertador no passado (v.6-8)
4.Concedeu vários juízes no passado recente (v.9-11)
5.Concedeu um sinal do céu confirmando a Palavra (v.12-19)
6.Concedeu um profeta, juiz e sacerdote para orar pelo povo (v.20-23)
7.Concedeu grandes feitos em favor do povo (v.24-25)



[1] The Pulpit Commentary, 1 Sm 12.2 - Edited by the Very Rev. H. D. M. Spence, D.D., and by the Rev. Joseph S. Exell, M.A. (Published in 1880-1897 extraído de e-sword version 10.3.0 - 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário