1 Samuel 21

Capítulo 21: O início das fugas de Davi
1.Onde Davi ia causava espanto, pois sendo ele um homem de confiança do rei, isso já era motivo para o anfitrião pensar que o assunto era sério. Davi começou sua jornada com várias mentiras, mas como o estudante da Bíblia experimentado sabe, Deus registra os fatos e precisamos comparar textos, situações e princípios bíblicos para interpretá-los. Davi fugitivo, sem amparo e com fome apela ao sacerdote para dar-lhe pão da mesa da proposição, uma mesa preparada para o serviço de Deus. O sacerdote daria o pão, o que não era de modo algum comum. Ele exigiu que os soldados
não estivessem impuros cerimonialmente. É provável que Davi não tinha soldados, mas alguns companheiros enviados por Jônatas. De qualquer modo, não estavam ali, naquele momento. Jesus mencionou esse episódio para declarar que o sábado foi feito por causa do homem e não o homem por causa do sábado (Mt 12.3). Parece que onde vamos, alguém nos conhece! Foi o caso, pois um dos empregados de Saul que conhecia Davi estava por ali por motivo de adoração. Davi, usando ainda o recurso da mentira, pede uma espado para o sacerdote Aimeleque. A espada que lhe foi dada trazia-lhe muitas recordações, a espada de Golias (v.1-9).

2.Davi foge para a terra dos filisteus com a espada do maior deles, Golias. Davi tornou-se famoso entre os filisteus, pois afinal matou o herói deles. A coragem de antes, torna-se em medo agora. Ele finge que era um louco qualquer. O servo de Davi, sozinho, em estresse, mentindo e lutando pela própria vida é um ser frágil e indigno. Somente em Cristo, agindo pela força do Senhor é que somos dignos. O governador de uma das principais cidades dos filisteus tratou Davi como um andarilho e era assim que Davi queria, pois estava com medo (v.10-15).

“Tudo isso era falso. O que deveríamos dizer sobre isso? As Escrituras não escondem isso e nós não nos atrevemos a justificar essa mentira. Foi um erro e teve consequências ruins; isso ocasionou a morte dos sacerdotes do Senhor. Davi lembrou disso com tristeza (1 Sm 22.22). Era desnecessário fingir diante do sacerdote, pois podemos supor que, se ele falasse a verdade, ele teria abrigado e livrado Davi tão prontamente como Samuel fez e teria sabido melhor como aconselhá-lo e orado a Deus por ele. As pessoas deveriam estar à vontade com seus pastores fiéis.”[1]

Mentiras nunca são válidas (1 Sm 21)
1.Mentiras não são válidas por motivo de refúgio (v.1-2)
2.Mentiras não são válidas por motivo de fome (v.3-5)
3.Mentiras não são válidas por motivo de proteção (v.6-9)
4.Mentiras não são válidas por motivo de medo (v.10-15)



[1] Matthew Henry's Concise Commentary on the Whole Bible, 1 Sm 21.1-9 (Published in 1706 extraído de e-sword version 10.3.0 - 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário