1 Samuel 22

Capítulo 22: Saul mata os sacerdotes e suas famílias
1.As fugas de Davi não acabam tão cedo. Mesmo na caverna, Davi não estava sozinho, pois havia uma família amorosa pensando nele e se juntaram a ele. Até mesmo os irmãos que antes tinham algum problema com Davi, seja ciúme, inveja ou outro conflito, agora, provavelmente, estão com ele. Família sempre é bem-vinda, mesmo com todos os problemas. Davi acabou sendo um comandante de fracassados. Não importa o quanto tentemos aproximar os ricos e bem-sucedidos para o meio dos crentes, é certo que os desesperados se juntarão primeiro. Ali encontram o que necessitam. Ficar do lado de Saul é estar com os opressores, pois Davi, mesmo com falhas, ama o
Senhor genuinamente. Davi também contava com a simpatia dos incrédulos e até com pessoas inimigas de Israel, como foi o caso dos moabitas. Orientado pelo profeta Gade, Davi foi para Judá (v.1-5).

2.Saul ficou furioso porque ninguém disse que o próprio filho estava acobertando o paradeiro de Davi. Saul tentou mostrar aos aldeões de Benjamim que não era vantagem esconder Davi, pois ele não tinha nada para oferecer. Saul se coloca como vítima, dizendo que Davi quer matá-lo, mas sabemos que é Saul quem quer ver Davi morto. O delator foi Doegue que estava com Aimeleque e viu Davi fugir dali. A fuga de Davi para Aimeleque causou consequências para o sacerdote e familiares. Aimeleque deu uma resposta corajosa, porém, dezenas de sacerdotes morreram sob o ódio de Saul. Vemos, através da resposta de Aimeleque que Davi não precisa mentir para o sacerdote, pois ele sempre esteve ao lado de Davi. Aimeleque disse que o que fez por Davi não foi nada de extraordinário, pois sempre orou a Deus por Davi. Os soldados de Saul não tiveram coragem de matar dos sacerdotes, mas Doegue os matou. Abiatar, o filho de Aimeleque, foi o único sobrevivente e fugitivo de toda a família. Foram mortos, não apenas os sacerdotes, mas todas as famílias, inclusive crianças. Saul luta contra o seu próprio povo. Davi reconhece a culpa dele pela morte dos sacerdotes. Davi, apesar de suas mentiras, foi considerado o homem segundo o coração de Deus. Certamente, não por suas virtudes naturais, mas pelo coração contrito que tinha por causa da Palavra de Deus que habitava o seu coração. Davi se sente responsável por Abiatar e promete protegê-lo (v.6-23).

“Davi teve uma vida difícil. Ele esteve no alto da fama imediata, recém-casado, perigos dos filisteus, repetidos atentados contra sua vida e penosos e longos períodos de fugas. Davi teve um breve período de desvio, mas um dramático retorno ao Senhor e livramento de uma situação de ameaça contra a própria vida.”[1]

Antigo, mas atual (1 Sm 22)
1.Famílias sempre se apoiam (v.1)
2.Desesperados sempre se apoiam (v.2)
3.Pais sempre estão em nosso coração (v.3-4)
4.Conselhos sempre nos dão uma nova visão (v.5)
5.Pessoas tendenciosas sempre mudam a versão da história (v.6-8)
6.Aduladores sempre estão bem-informados (v.9-10)
7.Pessoas vitimizadas sempre são acusadoras (v.11-12)
8.Pessoas convictas sempre mantêm sua palavra (v.13-15)
9.Pessoas obstinadas sempre são radicais (v.16-19)
10.Pessoas responsáveis sempre procuram consertar seus erros (v.20-23)



[1] David Guzik's Enduring Word Commentary – 1 Sm 22 - David Guzik and Enduring Word Media (extraído de e-sword version 10.3.0 – 2014)

Nenhum comentário:

Postar um comentário