Isaías 22

Capítulo 22: Profecia sobre a queda de Jerusalém
Jerusalém é alta rodeada por três colinas e cadeias de montanhas. Dos telhados das casas veriam os assírios sitiando a cidade. Os que morreram dentro da cidade foi de medo ou de fome devido ao estado de sítio imposto por Senaqueribe. A fuga deles limitou-se ao território de Jerusalém. Foram pegos desarmados. Estavam apavorados por Senaqueribe da Assíria. Não há consolo para o profeta, pois a Assíria virá atropelando Judá e não há volta quanto a isso. O rei Ezequias sentia-se atropelado pela Assíria. Não havia resistência (v. 5, veja 2 Reis 18.13). Elão são os persas e Quir são os medos,

Isaías 21

Capítulo 21: Profecias contra Babilônia, Dumá e Arábia
Por causa dos afluentes e pântanos, o deserto da Babilônia é sempre mar. A pérfida (enganosa) Babilônia foi conquistada pelo Elão, também conhecido com Pérsia. Até o profeta Isaías sente as angústias da Babilônia. O crente se aflige com a condenação do pecador. A Babilônia estava despreocupada. Os seus príncipes estavam comendo e bebendo em seus banquetes. O pecador está tranquilo em seu estado (v.5, veja Daniel 5). Atalaia era aquele servo que ficava em cima de uma torre o qual avisava do perigo iminente. A Babilônia que tem por símbolo um leão, agora está fragilizada. É um leão velho e abatido. A Babilônia caiu. O profeta toma a Babilônia como se fosse o

Isaías 20

Capítulo 20: Egito e Etiópia no cativeiro
Em 711 a.C., o general da Assíria dominou Asdode, cidade filisteia, perto do Egito que seria conquistado em seguida. O profeta fez a vontade de Deus às custas de sua própria vergonha. Despiu-se para servir a Deus. Israel estava confiando no Egito e na Etiópia, através de uma aliança, para se proteger da Assíria. Seria inútil, pois Deus destruiria a esperança falsa de Israel. Como escaparemos?

Isaías 19

Capítulo 19: Profecia contra o Egito
Os ídolos temerão e os egípcios se derreterão, pois o Senhor julgará o Egito. Uma guerra civil enfraqueceria o Egito antes de 700 a.C. Mesmo em ruína, os egípcios clamavam àqueles que não podiam lhes ajudar, os demônios e endemoninhados. Em 671 a.C. a Assíria invadiria o Egito e dominaria por 19 anos. O Egito seria arruinado pela seca. O rio Nilo não transbordaria e, por isso, a vegetação não cresceria, causando colapso na economia. O Egito se orgulhava de ser a nação com mais sábios do mundo. Zoã era a capital do norte do Egito. Os seus sábios estavam confusos. Se os sábios fossem falar agora, deveriam falar da destruição do Egito. Pobres e ricos (cabeça e cauda,

Isaías 18

Capítulo 18: Profecia contra a Etiópia
Uma nação numerosa como insetos. O número de um exército era assustador. O profeta manda que os embaixadores da Etiópia enviem a profecia contra sua nação de homens altos e peles bronzeadas (polidas, brunidas). Os dois rios que se encontram na Etiópia são o Nilo Azul e o Nilo Branco que vêm do Egito. Deus usaria a Assíria em 701 a.C. para afligir a Etiópia. Portanto, a nação poderosa e esmagadora sentiria o poder de Deus. O olhar calmo de Deus se refere ao castigo Dele que pode ser

Isaías 17

Capítulo 17: Olhando para o seu Criador
A Síria abandonou o Criador que fez tudo organizado, agora terá que tropeçar em suas ruínas. Haverá rebanhos, mas sem cuidados. As cidades ficarão abandonadas. A força se acabará por abandonarem o seu Criador. A glória da Síria será como a de Israel, ou seja, destituída. A glória e as riquezas (gordura) diminuirão. O Criador daria tudo isto se não se esquecessem Dele. O ceifador das bênçãos de Israel será o próprio Deus, como repreensão por se esquecerem Dele, como o Seu Criador. Há duas maneiras de olhar para o Criador: adorando-O ou experimentando Sua repreensão. Os que

Isaías 15-16

Capítulos 15-16: Profecia contra Moabe
1.Destruição rápida de Ar e Quir, cidades de Moabe. A tentativa de amenizar a dor através da idolatria, do lamento e do arrancar de cabelos. A dor emocional pode ser vista coletivamente. Gritos e choros altos e abundantes, além de um lamento silencioso. A dor pelo juízo não isenta os valentes de Moabe. A dor vem acompanhada do medo. O desespero alcançou os fugitivos que berravam como uma novilha forte de 3 anos. A seca é desesperadora quando a sociedade é agrícola. Faltam pastos e verduras. O pouco que conseguem ceifar levam para um local à parte a fim de preservar os alimentos

Isaías 14

Capítulo 14: Profecia sobre a queda da Babilônia
1.Deus ama o Seu povo eleito. Ele nunca desistirá de Israel, a casa de Jacó. Israel será a nação dominante no reino futuro do Messias na terra. Porém, será um domínio justo. A nação de Israel terá o descanso, não porque merece, mas por causa do amor de Jesus por ela. A Babilônia será alvo de zombaria. Tanto a Babilônia dos caldeus como a Babilônia do Anticristo. Satanás que sempre usou a Babilônia terá seu domínio quebrado novamente no final dos tempos. Todos os povos descansarão da tirania das Babilônias (passado e futura). O inferno espera a Babilônia que se enfraquecerá como

Isaías 13

Capítulo 13: Profecia contra a Babilônia
Todo esse capítulo fala da Babilônia, o instrumento de Deus para julgar Judá, mas que agora é julgada. Chegou o momento de Deus tratar a Babilônia como uma nação tirana. Os consagrados de Deus aqui serão as nações conjuntas, Média e Pérsia. Deus mesmo inspecionará as tropas inimigas para a destruição da Babilônia. Deus usa instrumentos perversos para fazer a Sua obra quando os justos estão impossibilitados. Os medos e persas seriam os braços de Deus para julgar a Babilônia. Não haverá nenhum corajoso contra o Senhor, pois Ele amedrontará os inimigos. O julgamento de Deus contra a Babilônia será muito doloroso. Até homens, que fingem não sentir dor, expressarão em seus rostos agonia. A terra mencionada aqui se refere a Babilônia, mas é um prenúncio do que

Isaías 12

Capítulo 12: Ações de graça pela salvação
A oração é a maneira do crente agradecer a Deus pelo consolo. O pecador não nasce salvo. O Senhor se tornou a salvação do pecador. As fontes das bênçãos de Deus são abundantes. Jorram para a vida eterna. A salvação está em invocar o nome do Senhor. O nome de Jesus está acima de todos os outros nomes. O povo de Israel viu grandes coisas e a Igreja está vendo na Palavra. Todos no mundo precisam saber dos feitos de Deus. O Senhor Jesus habitou entre os pecadores. Um dia, voltará e fará morada com os salvos. Temos muitos motivos de gratidão. Podemos agradecer a Deus pelo consolo

Isaías 11

Capítulo 11: O renovo do tronco de Jessé
Jessé foi o pai de Davi. Jesus é o descendente de Davi. O Espírito Santo controlou o ministério de Jesus, Jesus julgará com o juízo do Pai. Ele sempre foi obediente. O julgamento de Jesus será aplicado somente quando estabelecer o Seu reino. Jesus é todo justiça (cinto). Se Ele estivesse reinando agora, este mundo não seria corrupto. Jesus restaurará a harmonia da Criação. A lei da sobrevivência deixará de existir, pois todos viverão Nele. Jesus encherá a terra do conhecimento de

Isaías 10

Capítulo 10: Profecia contra a Assíria
1.Deus quis disciplinar Israel usando a Assíria como uma vara de Sua ira. O nome do filho de Isaías está se cumprindo com a vara da disciplina (veja 8.3). A Assíria começou a pensar que era indestrutível, mas o propósito de Deus era somente usá-la como vara. A Assíria começou a achar que os seus príncipes eram melhores que os reis de outras nações. Todas as cidades mencionadas foram conquistadas pela a Assíria e, por isso, está arrogante. Nações poderosas foram conquistas pela a Assíria. Israel e Judá seriam apenas mais duas conquistas. A próxima conquista da Assíria seria o

Isaías 9

Capítulo 9: A esperança de luz e alegria
1.Os povos estão em extrema angústia e trevas por causa do pecado. Jesus morou na Galiléia, portanto, a luz brilhou ali. No entanto, rejeitaram a luz. Os povos se encherão de alegria como na Festa das Colheitas. Alegria igual ao encher sua casa de mantimentos. A alegria será como quando Gideão, com 300 soldados, venceu os midianitas. As botas e as vestes do inimigo queimadas são símbolo de vitória completa. A vitória será conquistada por causa de um menino, Jesus Cristo que se tornou homem. A vitória do Messias se estenderá por toda a terra e por toda a eternidade. Só, então,

Isaías 8

Capítulo 8: A invasão dos assírios
1.Deus escreveu para nossa advertência (1 Co 10.11). Quando lemos somos advertidos, mas quando não lemos podemos nos machucar. O filho do profeta era o sinal para o rei Acaz (veja 7.14). Deus sempre cumpre as Suas promessas. Deus não esperaria até 11 anos (veja 7.16), mas daria um sinal aos 3 anos (“papai,mamãe”). Deus quer nossa mudança, por isso, a disciplina pode ser progressiva. Siloé era uma fonte agradável em Jerusalém. Quando preferimos outras fontes que não sejam as divinas, corremos o perigo de sofrer para sentirmos sede da Água Viva. As águas fortes são o exército da

Isaías 7

Capítulo 7: Cativeiro da Assíria. Promessa de um Libertador. Punição aos que não confiarem no Libertador
1.Ano 735 a.C. Acaz, rei de Judá, filho de Jotão, neto de Uzias (veja cap. 6). Peca, rei de Israel e Rezim, rei da Síria, não conseguiram vencer Judá. O motivo da luta: Forçar Judá a se unir à Israel e Síria contra a Assíria. O servo de Deus não precisa fazer alianças erradas, pois está do lado do vitorioso. Casa de Davi = Judá. Efraim = Israel. Acaz ficou agitado, pois tinha medo. Isaías e o filho tinham uma mensagem de esperança para o rei Acaz (Shear-Jashub, um resto volverá ou voltará). Aqueduto = Adutora para levar suprimento de água. Acaz queria verificar o suprimento de água, por causa do cerco contra Jerusalém. Açude = Reservatório de água. Um lago. Campo do lavadeiro =

Isaías 6

Capítulo 6: A visão de Isaías e o chamado de Deus
1.Quem servirá a Deus em Sua obra deve, primeiro, vê-Lo. Isaías não viu um deus-servo, mas um Deus glorioso. Isaías viu o Deus Santo como uma Triunidade. Isaías viu um Deus presente e poderoso. Quem servirá a Deus deve reconhecer que é um pecador que depende da Sua misericórdia. Quem servirá ao Senhor precisa ser purificado pelo próprio Deus. O pecado não confessado é um peso desnecessário que prejudica a si mesmo e a obra. Livre-se dele. O Deus triúno (“Quem há de ir

Isaías 5

Capítulo 5: A vinha má e os Ais
1.Uma vinha em um monte fértil. Deus ama tanto o pecador! O profeta canta ao seu Amado, o Deus de Israel. Israel é a vinha. Fica numa região mais alta que as outras nações ao redor e é bem fértil enquanto ao redor há desertos áridos. A nação foi muito abençoada por Deus. Uma vinha bem cuidada. As ferramentas certas foram usadas. O terreno foi bem limpo. As mudas foram selecionadas. Até foi construído um lagar na vinha para a fabricação de vinho. Deus cuidou para que Israel fosse

Isaías 4

Capítulo 4: O renovo do Senhor
Renovo é um broto renascendo de um tronco. O Messias de Israel, o Senhor Jesus, é o Renovo. Há sempre um remanescente fiel a Deus. Remanescente significa restante. Na Bíblia se refere às pessoas em Israel que não seguiram a maioria em seu pecado contra Deus. Os santos são todos os que creram nas Promessas de Deus para a Salvação. O prêmio em ser santo é a vida com Deus. O significado correto de santo: Alguém que simplesmente creu no Salvador sabendo que não merecia nada Dele. Agora é separado por Deus como propriedade exclusiva Dele. Somente os inscritos habitarão a

Isaías 3

Capítulo 3: A maldade de Judá será julgada por Deus
1.Deus tirará o sustento. O homem cede ao ver seu sustento indo embora. Deus tirará os líderes da nação (capitães, valente, guerreiro, juiz, artíficies, conselheiros, orador que é um encantador, profeta, adivinho e ancião). Ignorantes e imaturos governarão. Pessoas despreparadas precisam de líderes sábios. Muita responsabilidade, um projeto falido mais a falta de preparo. Muita responsabilidade = Sê nosso príncipe, Um projeto falido = governa esta ruína, Falta de preparo = Não sou médico, não tenho pão e roupa. O julgamento é por desafiarem Deus. O pecador está se autodestruindo. Situação semelhante já causou o julgamento de Deus sobre o pecador. Exemplo: Sodoma. Mesmo em cativeiro, os justos não têm o que temer. Daniel e seus amigos, Neemias, Esdras, Jeremias e outros

Isaías 2

Capítulo 2: A restauração de Israel e a destruição de toda a idolatria
1.As profecias quase sempre apontam para dois cumprimentos. Primeiro, para a época em que o profeta vive e, segundo, para uma época futura. Nem sempre o profeta entende o significado das profecias. A Casa de Deus da qual Isaías fala é o Templo. Ficava no Monte Sião em Jerusalém. Voltará a ser construída ali. Atualmente um templo de adoração islâmico está edificado naquele monte. Quando o povo voltasse do cativeiro de Judá, o templo seria reconstruído. Isto já aconteceu. Esdras e Neemias falam desse tempo. Porém, este templo já foi destruído novamente. Em um tempo que ainda não se cumpriu, Jesus Cristo reinará neste mundo. O templo será restabelecido em Jerusalém e os povos do mundo todo irão adorar ao Senhor e aprender de Sua Palavra. Toda a guerra cessará. Toda a violência será tirada do mundo. Não haverá mais potências bélicas. O único

Isaías 1

Capítulo 1: A vaidade de um povo rebelde e o convite gracioso de um Deus de amor
Judá, também chamada Israel, tem menos conhecimento de seu dono do que um boi ou um jumento. O pecador abandonou a Deus. Está todo doente pelo pecado. Israel está devastada. Podemos dizer que o mundo está doente por causa do pecado e rebeldia. Judá é como um rancho caindo aos pedaços numa roça. Por pouco não se tornou como Sodoma e Gomorra. Deus apelidou Judá de Sodoma e Gomorra. Deus não se importa com os rituais religiosos de um povo desobediente. Deus prefere que o adorador faça a justiça e não deixe perecer os necessitados. As mãos dos líderes estão cheias de

Isaías - Introdução

O livro do profeta Isaías
Introdução[1]
1.Isaías significa “A Salvação de Jeová”, sendo que a palavra salvação é repetida muitas vezes no livro. Aparentemente Isaías era de uma boa família, sendo que tinha acesso aos palácios de diversos reis. Isaías era filho de Amós, mas não o mesmo Amós, o profeta. Isaías era casado e pai de pelo menos dois filhos (7.3, 8.1-3). Isaías começou o seu ministério de profeta perto do final do reinado do Rei Uzias, ou cerca do ano 745 a.C. Isaías pregou até a virada do século. A tradição diz que ele foi

2 Reis 7

Capítulo 7: As boas novas proclamadas pelos leprosos
1.A Assíria invadiria Israel, o reino do Norte. Antes disso a Síria cercava Israel e a fome prevalecia em Samaria, a capital de Israel. Deus prometeu abundância para Eliseu, mas o capitão do rei duvidava disso. A promessa era de comprar uma medida de trigo (22 litros) por um siclo (equivalente a 64 centavos de dólar, um real e setenta centavos, mais ou menos). A dúvida é totalmente humana. No caso do capitão do rei, ele tinha razões humanas para duvidar, pois um pouco de esterco de pombas era vendido a cinco siclos (2 Rs 6.25). Mas se Deus está falando, toda a dúvida humana deve dar lugar à fé na Palavra de Deus. É nesse terrível quadro que surge a história dos quatro leprosos que

2 Reis 6

Capítulo 6: O exército da Síria sitia Samaria
1.Os profetas de Eliseu estavam animados para aumentar o lugar para ficarem, pois o acampamento ficou pequeno. Um dos profetas, trabalhando, perdeu o ferro do machado que caiu no rio. O desespero bateu sobre ele, pois sendo um homem responsável, teria que pagar o machado, pois era emprestado. Isso mostra que os ferros eram objetos de muito valor. Eliseu, compadecido do homem, fez o ferro flutuar, devolvendo a alegria para o servo de Deus. O rei da Síria queria atacar Israel, mas Eliseu se antecipava, avisando ao rei de Israel onde o exército da Síria se encontrava. O rei da Síria até pensou que houvesse um infiltrado no meio dos seus oficiais. Quando o rei descobriu

2 Reis 5

Capítulo 5: A cura de Naamã e a ganância de Geazi
1.Naamã era um comandante sírio e estava com lepra. A jovenzinha que era sua empregada não estava ali por acaso, pois ela era do povo de Israel e indicou o profeta Eliseu para curar Naamã. O profeta Eliseu pediu algo simples, mas o orgulho de Naamã relutou no início, pois era para mergulhar nas águas barrentas do Jordão. Os empregados de Naamã tiveram uma importante participação, pois ajudaram a Naamã a quebrar o seu orgulho. Em recompensa, Naamã quis oferecer muito dinheiro ao profeta Eliseu. Este não aceitou. Era a graça de Deus operando na vida de Naamã completamente. Naamã reconheceu o Deus verdadeiro em Israel, porém, ainda tinha compromissos com o rei da Síria de seus deuses. O profeta Eliseu não quis pressionar, pois cada um dará contas de

Êxodo - Introdução

Introdução[1]
1.Significa “saída”, “partida” (Hb 11.22). O título original hebraico é “we'elleh shemôth” = “e estes são os nomes de” (1.1). Este livro descreve a escravidão de Israel no Egito e a maravilhosa libertação (ou “saída”) que Deus deu a essa nação. O livro todo está repleto de ilustrações de nossa salvação através de Cristo. Assim como Israel foi liberto do Egito, o crente foi liberto do pecado por meio da Cruz e liberto da escravidão do mundo.

2.Moisés presenciou tudo o que relata nesse livro. Cristo afirmou a autoria Mosaica do livro (Jo 7.19,

Gênesis - Introdução

Introdução[1]
1.A palavra grega “genesis” significa “começo, início” ou “geração”. Em Mateus 1.1 a palavra “genesis” é traduzida como “geração ou genealogia”. O título original hebraico é “bereshith” = “no princípio” (1.1). O livro de Gênesis mostra o início do Universo, da História da Humanidade, do Pecado, da Salvação, do Sacrifício, da Família, da Guerra, da Civilização, do Casamento, etc. O NT cita Gênesis mais de 100 vezes, sendo que só o livro de Apocalipse cita Gênesis mais de 40 vezes.

2.A maioria dos teólogos concorda que Moisés é o autor do Pentateuco (penta=cinco; teuchos=livros),

2 Reis 4

Capítulo 4: O poder de Deus através de vários feitos de Eliseu
1.Uma viúva de um profeta estava perdendo os filhos como escravos porque ela não podia saldar suas dívidas. Eliseu, usando do que ela tinha em casa, um jarro pequeno de azeite, fez com que se multiplicasse e com a venda e conseguiu saldar as dívidas e ficar com os filhos. Deus cuidou da viúva, não permitindo que os dois filhos servissem como escravo. Em outra situação, Eliseu foi amparado por uma mulher rica, recebendo um cômodo para ficar hospedado sempre que viesse para aquele lugar, e em troca ele, com o poder de Deus, curou a mulher de sua esterilidade e ela

2 Reis 3

Capítulo 3: Vitória sobre Moabe
Jorão não pecou com tanta intensidade como o pai dele, Acabe, mas igual a todos os reis de Israel fez o povo se desviar. Moabe ganhou força depois da morte de Acabe. Josafá queria o bem de seus irmãos, mesmo que reis desobedeciam a Deus, Josafá estava pronto para ajudar a colocá-los de volta no caminho de Deus através de sua ajuda em guerrear contra os inimigos em comum. Acrescentaram nesse embate o rei de Edom. Num momento de escassez e perdidos, Josafá perguntou sobre algum profeta de Deus. Eliseu entra em cena. O profeta Eliseu só resolveu atendê-

2 Reis 2

Capítulo 2: O traslado de Elias
1.O ministério de Elias estava se encerrando. Deus o usou grandemente, mas agora era a hora de Eliseu tomar o lugar dele e servir ao Senhor sem o seu mestre. Assim, acontece com todos os servos de Deus. Há tempo de aprendizado, mas deve chegar também o tempo de assumir responsabilidades sozinho a fim de um maior desenvolvimento e, posteriormente, passar para outro. Eliseu não quis deixar Elias, mas acompanhou-o enquanto lhe era possível. O traslado de Elias já era conhecido previamente dos profetas. Eliseu não queria ficar falando sobre isso. Talvez fosse

2 Reis 1

Capítulo 1: A idolatria de Acazias
1.O filho de Acabe poderia ser melhor do que ele, mas, igual ao pai, não confiava no Senhor, mas sim nos seus deuses falsos. Os acidentes e tragédias revelam em quem confiamos ou pelo menos qual tradição religiosa é mais forte em nosso coração. No caso de Acazias os deuses filisteus falavam mais forte em seu coração. Vemos isso, devido ao acidente que sofreu e a quem ele consultou. Mais uma vez Deus usou o profeta Elias para repreender o rei, desta vez Acazias. Elias chamou a atenção do rei por ter consultado outros deuses e não ao Deus de Israel. Acazias soube que se tratava de

2 Reis - Introdução

O segundo livro dos Reis

Introdução[1]
1.Os livros dos Reis eram um só livro. São chamados os Livros dos Reis porque registram os principais acontecimentos dos reinados dos reis de Judá e Israel desde a morte de Davi, até o final do reino de Judá e a queda de Jerusalém. O livro de 1 Reis fala do reinado de Salomão, dando pormenores da construção do Templo; fala, também, do ministério de Elias e o reinado de Acabe. Em hebraico o título é simplesmente "melãkhim" = reis. O motivo de terem dois livros na LXX é simples: no original hebraico

1 Reis 22

Capítulo 22: A morte de Acabe
1.O encontro de Josafá com Acabe trouxe um assunto político, ou seja, a Síria tem autoridade de ficar com uma cidade de Judá? Acabe estava disposto a recuperar a cidade junto com Josafá. Os dois reis eram aparentados. Josafá e Acabe entraram num acordo para tomarem a cidade de volta. Tiveram a feliz ideia de consultar a Deus antes de qualquer ataque. Os profetas consultados foram favoráveis ao ataque. Josafá queria a garantia de mais um profeta. Isso indica algo muito significativo. Acabe sempre esteve longe do Senhor, então, o rei Josafá teria mesmo que duvidar dos profetas ao redor dele. O texto a seguir mostrará que os profetas estavam mentindo. Acabe não confiava em Micaías, mas Josafá achava que tinham que ouvi-lo. Enquanto Micaías não chegava o

1 Reis 21

Capítulo 21: A vinha de Nabote
1.Acabe desejava a vinha de Nabote com a intenção de fazer um jardim para o palácio dele, uma vez que a vinha era ao lado do palácio. A questão era que Nabote não queria vender a vinha, pois era herança da família. Acabe não estava confiscando a vinha de Nabote, mas propondo um preço justo por ela. Porém, como vemos pela tristeza de Acabe, ele não apenas queria comprar uma propriedade com uma finalidade lícita. Ele estava quebrando o mandamento que diz: “Não cobiçarás”. No Israel antigo, as heranças deveriam ser respeitadas e deixadas na própria família. A

1 Reis 20

Capítulo 20: Acabe vitorioso pela misericórdia de Deus
Acabe começa a sentir a pesada mão do juízo de Deus sobre ele e Israel que abandonou ao Senhor. Deus usa profetas que amam, mas se o rei não ouve, Deus usa como instrumentos nações também idólatras. A exigência era grande. O rei Ben-Hadade da Síria exige a entrega de bens, mulheres e filhos do rei Acabe e este, de modo subserviente aceita. É interessante como nós, algumas vezes, não aceitamos a ordem benéfica de Deus sobre nossa vida, mas aceitamos as propostas destruidoras do mundo. Porém, da segunda vez, com exigências maiores, os conselheiros de Acabe

1 Reis 19

Capítulo 19: Elias atacado pelo desânimo. Eliseu deixando tudo para servir a Deus
1.Elias venceu Baal e agora precisa encarar Jezabel. Talvez tenhamos situações difíceis para enfrentar também. Porém, Elias, desta vez, estava olhando para Jezabel e não para o Senhor. Temos que olhar para Jesus quando estivermos em dificuldade. A oração de Elias não fazia sentido, pois se ele quisesse morrer era só ficar ali diante de Jezabel e não fugir. Às vezes, ficamos confusos em nossos pedidos de oração, pois não sabemos orar como convém. É muito difícil, às vezes, explicar o que sentimos quando estamos fadigados. No caso de Elias, envolvia a incredulidade, mas também o cansaço físico e a euforia passada no Carmelo. Quando você está mal fisicamente, é quase certo que estará mal espiritualmente. Outras vezes, há falsas esperanças. O monte Carmelo não resolve

1 Reis 18

Capítulo 18: Elias e os profetas de Baal
1.Talvez fosse mais fácil para Elias anunciar a Acabe que agora choveria, pois era uma boa notícia. Porém, antes de Elias dar a notícia para o rei Acabe, este enviou o mordomo Obadias para andar pelas fontes à procura de mato para os animais. No caminho, Obadias encontrou Elias. O profeta Elias colocou Obadias em uma situação difícil, avisar a Acabe que ele estava por ali. O que Acabe diria ao receber uma notícia dessa de Obadias, mas Elias não vir acompanhando Obadias? Tudo o que Acabe queria era matar Elias. De fato, Obadias vivia perigosamente, pois esteve alimentando 100 profetas com o pão do palácio, sem que ninguém soubesse. Elias prometeu a Obadias que não

1 Reis 17

Capítulo 17: Elias e a viúva
1.Elias era um homem como nós, sujeito às mesmas paixões, porém, Elias confiava em Deus e em Sua Palavra. Nós também podemos ser como Elias, confiantes no Senhor e em sua Palavra. Elias, confiando no Deus vivo, enfrentou Acabe profetizando uma seca. Assim que deu o recado para o rei Acabe, Elias foi, por ordem de Deus, para o ribeiro de Querite. Deus mesmo sustentaria Elias com a água do ribeiro e com pão e carne trazidos pelos corvos duas vezes ao dia. Porém, sendo que Elias profetizou seca, ele mesmo foi afetado com a seca (v.1-7).

2.O profeta Elias teve que exercitar fé em todo o seu ministério, mas assim deve ser conosco

1 Reis 16

Capítulo 16: Os reis Elá, Zinri, Onri e Acabe
1.Os reis entraram em um ciclo de medo, vingança, consolidação do reino e derrota. Assim acontece na história humana e seus governos. Sempre será um sobe e desce, poder e perda, honra e desonra, exaltação e humilhação. O que se fala de Elá é apenas que se embriagou, que foi morto por Zinri e que praticou pecados de idolatria. O relato que temos de Zinri é que, além de matar Elá, ele exterminou os descendentes de Baasa e que ao ser sitiado pelo rei Onri, entrou no castelo e colocou fogo ficando ali para morrer. O que temos relatado de Onri é que venceu seu oponente, Tibni e que

1 Reis 15

Capítulo 15: Os reis Abias, Asa, Nadabe e Baasa
1.Uma vela que se queima totalmente tem o poder de iluminar um ambiente enquanto está acessa somente. Para que a luz continue esta vela precisa acender outra, a qual acenderá outra e assim por diante. A nação de Judá e Israel sempre tiveram lâmpadas, mas graças à misericórdia de Deus que acendeu a primeira vela que foi o rei Davi. Depois dele vieram outros reis, os quais foram pais e a lâmpada sempre ficou acessa por amor a Davi (1 Rs 11.36). Nebate acendeu uma lâmpada que em vez de iluminar queimou o reinou de Israel, pois Jeroboão levou o povo à idolatria. Há pais que